PARCEIROS DA EXPEDIÇÃO

logo_coruche_inspira.pnglogo_vale_pau.pnglogo_quinta_da_mimosa.pnglogo_museu.pnglogo_apicultora.pnglogo_quinta_da_arrica.pnglogo_regiao_turismo.pnglogo_ponte_de_sor.pnglogo_cabra_douro.pnglogo_municipio_coruche.pnglogo_mercado_do_montado.pnglogo_aventura.pnglogo_observatorio.png

Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; plgContentJw_sigpro has a deprecated constructor in /home/explorer/public_html/old/plugins/content/jw_sigpro/jw_sigpro.php on line 19

Deprecated: Methods with the same name as their class will not be constructors in a future version of PHP; plgContentJw_allvideos has a deprecated constructor in /home/explorer/public_html/old/plugins/content/jw_allvideos/jw_allvideos.php on line 18
 
 
A Expedição ao Montado mais do que um passeio de todo o terreno, pretende ser uma montra daquilo que as florestas de sobreiros representam para todos nós como povo.  Desde a sua primeira edição que a "Expedição" procura apresentar estas florestas de uma forma global, agrupando dentro do que é possível, todas as suas componentes, para mostrar ás pessoas a verdadeira importância do Montado.
 
A ligação do Montado ao que é o nosso país, expande-se tanto como as próprias raízes do sobreiro.  A associação entre os nossos antepassados e estas árvores têm milénios,  tendo-se criado uma relação de dependência mutua como poucas, e a sua influência está em grande parte daquilo que ainda é a vida quotidiana das comunidades que têm a felicidade de as ter na sua paisagem rural. 
 
Na verdade, a importância do Montado de Sobro é conhecida e reconhecida por todos ou quase todos.  A generalidade da população tem a noção de que os sobreiros e a cortiça são extremamente importantes, porém, além desta noção começa-se a notar uma segmentação do conhecimento, com uma dispersão motivada de acordo a sensibilidade de cada pessoa. Assim, consoante cada individuo, se colocarmos a questão "qual a importância do montado?" a resposta que vamos obter será o resultado direto da referida dispersão do conhecimento. Existirão pessoas que dirão que é importante por causa da ecologia, outros a vertente económica e outros a vertente social e cultural. 
 
A Expedição ao Montado e os restantes eventos do calendário "Expedição ao Montado Series" conjugam todas estas vertentes, e graças a um trabalho cuidadoso, conseguimos através da cooperação entre organizadores e os diferentes parceiros criar um ambiente em que a perceção direta sobre o que é realmente o montado deixa de ser algo  baseado apenas em um ou dois fatores, mas passa a ser algo baseado num conhecimento um pouco mais abrangente.
 
Porque a Expedição ao Montado é um passeio de todo o terreno, podemos levar os nossos participantes a percorrer largas dezenas de quilómetros pelo interior destas florestas, visitando locais que embora não sejam distantes, acabam por ser ou desconhecidos ou desvalorizados.  Nos locais de paragem, onde temos a colaboração dos nossos parceiros, são criadas iniciativas que visam mostrar a ligação desses mesmos parceiros com estas florestas através das mais variadas formas, que podem ir desde uma visita a um apiário, passando por uma prova de vinhos até uma demonstração de lide de gado, ou visita a um lugar histórico.
 
Para si, que lê estas linhas agora vamos dar-lhe um exemplo interessante do que é a interligação que pretendemos mostrar com a "Expedição ao Montado".  Quando passar pela sua dispensa ou pela garrafeira, pare uns segundos e olhe para uma das suas garrafas de vinho prestando um pouco de atenção á humilde rolha de cortiça que a mantém fechada. Muito provavelmente estará a olhar para uma dos cinco milhões que é produzida diariamente em Coruche, a vila que acolhe a "Expedição".  E a cortiça da qual é feita essa rolha eventualmente poderá ter sido extraída de uma árvore de aqui mesmo deste concelho, que é o maior produtor de cortiça a nível mundial. Quem sabe na nossa viagem até poderemos passar junto dessa árvore,  muito possivelmente uma que terá nas suas sombras um belo cavalo lusitano ou um imponente novilho bravo, e abrigando nas sua folhagem um ou mais ninhos de uma das mais de 40 espécies de aves que por aqui habita.  E a pessoa que extraiu com sabedoria a cortiça desta árvore, poderá muito provavelmente ser um elemento de um dos vários ranchos folclóricos da região. A arvore que deu a cortiça que fez a sua rolha, eventualmente já com largas dezenas de anos, poderá, quando terminar a sua vida ser transformada em carvão, carvão esse que você mesmo poderá vir um dia consumir quando num belo fim de semana de verão decidir fazer um grelhado de porco preto ou do novilho criado no montado, e finalmente abrir a tal garrafa de vinho (provavelmente desta região) que lhe falei no inicio, para poder acompanhar estas saborosas carnes. 
 
O Montado é um sistema produtivo único, com um interesse elevado visto a partir de qualquer angulo. A sua preservação depende acima de tudo de uma promoção e divulgação inteligente, que valorize da melhor maneira tudo quanto de bom o sobreiro nos oferece a um custo baixo. A Expedição ao Montado, segue precisamente nesse sentido, levando as pessoas a visitar diversos locais com uma ligação direta ao Montado, mostrando-lhe o que lá existe, o que lá se produz e o que lá se pode fazer.
 
O passeio, de dificuldade baixa, é realizado na primavera, numa altura em que o clima normalmente é ameno e o Montado está particularmente belo, com o chão coberto de um tapete multicolor de plantas que florescem nesta estação.
Este passeio é uma excelente oportunidade, em especial para quem vive na cidade, de poder realizar uma viajem com a família pelo campo, quase de certo por caminhos que lhe são desconhecidos, viajando a um ritmo tranquilo e aproveitando tudo quando de bom o programa tem para lhe oferecer.